Uma corrente de estórias que ficam na minha história!

janeiro 28, 2005

Eu sei que está frio...

... mas venham daí passear comigo. Não se vão arrepender.

janeiro 27, 2005

Formação cívica (?)


Cada país faz o que pode.
Curioso mundo este...
Antonio San

janeiro 25, 2005

Minhas Senhoras e meus Senhores...

Apresento-vos o...
Xis - temas

janeiro 24, 2005

Gostei muito

Bati à porta e entrei num mundo se sensações intensas. Gostei, por isso, partilho convosco este arrepio à flor da pele do muito que se sente, exactamente, por debaixo dela.

janeiro 22, 2005

Fechado


E eu depois do fim-de-semana.
Antonio San

janeiro 19, 2005

Porque todos temos direito à verdade.


Antonio San

janeiro 18, 2005

Para os "golden boys" e "golden girls"


A minha amiga Ana teve a feliz ideia de trazer para Portugal a "Loja do Avô", um conceito inédito que pretende melhorar a qualidade de vida dos nossos mais velhos.
Tem de tudo, desde a "scooter" que não precisa de carta de condução, até ao mais pequeno utensílio para ser usado no dia-a-dia.
Aqui fica a referência para quem o desejar.
Eu gostei e os meus pais também.

Antonio San

janeiro 17, 2005

Se alguma dúvida ainda existisse...


Antonio San

janeiro 14, 2005

Poema de amor


Foto: Malária (óleo sobre madeira, tirada daqui)
A ti.
Satânico é meu pensamento a teu respeito
E ardente é meu desejo de te apertar em minhas mãos,
Numa sede de vingança incontestável pelo que fizeste ontem.
A noite era quente e calma,
E eu estava em minha cama quando,
Sorrateiramente, te aproximaste.
Encostaste teu corpo sem roupa no meu corpo nu,
Sem o mínimo pudor.
Percebendo minha aparente indiferença,
Aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos
Até nos mí­nimos lugares. Eu adormeci.
Hoje, quando acordei, procurei-te numa ânsia ardente,
Mas em vão.Deixaste no meu corpo e no lençol provas irrefutáveis do que
entre nós ocorreu durante a noite.
Esta noite recolho-me mais cedo para, na mesma cama, Te esperar.
Quando chegares, quero agarrar-te com avidez.
Quero apertar-te com todas as forças de minhas mãos.
Não haverá parte do teu corpo em que meus dedos não passarão.
Só descansarei quando vir sair sangue quente do teu corpo....
porque só assim me livrarei de ti...
Mosquito, filho da puta.
Antonio San

janeiro 13, 2005

Aos amigos.





Ora vivam,
cá estou eu!

Vestido de mim,
neste virtual festim,
de quem escreveu
e de quem leu.

Ora vivam
cá estou eu!

Enfarpelado a rigor
num sorriso do melhor,
rasgado e evidente.
Porque a amizade sente
quando toda a distância,
num impulso e ânsia,
se torna a medida justa
eloquente e augusta
de um estreito abraço
sem tempo nem espaço.

Ora vivam
cá estou eu!

Antonio San

janeiro 11, 2005

Um presente de Natal do Carlos Gil, um Senhor Maserati Quattroporte

Acabadinho de chegar à minha garagem vindo daqui.
Só podia vir de quem é perito no assunto e tem garagem recheada do melhor que a criatividade mecânica já deu à luz. Venham de lá esses ossos Carlos Gil, do Xicuembo. Foi um presente e tanto, obrigadão.
O bom gosto aliado ao conhecimento automóvel e humano, sim senhor.
Vejam só! Maningue chibante. Não há curva que me escape, desde as de alcatrão, até às mais loiras. Vai ser só abrir na costa do Estoril.
(Oooppss, quase rimei e tudo. Um bom carro aguça sempre a veia e a artéria e, desde que não seja a esclerose, tudo bem.)
Prometo tratar bem dele.
Antonio San

Fotogénico de qualquer ângulo


Visto de trás. Perfeito!
Antonio San

Dêem uma espreitadela na sala de estar.


Hummm... não sei se conduza, se vá no relax...
Só mordomias.
Antonio San

Já agora vejam também o meu lugar.


Vejam a categoria dos equipamentos e o luxo dos acabamentos.
Ganda máquina!!!
Antonio San

No futuro


Vai ser assim. Também vou querer um.
Antonio San

janeiro 10, 2005

De 2ª a 6ª...

... sinto-me assim pela manhã. Porque será?

Obrigado Mar Revolto.

Anti-stress

Quando estiveres muito chateado(a) com alguém e quiseres descarregar nele(a), não te maces, nem lhe dês confiança para isso. Mostra-te superior e vem antes aqui. Descarrega o tempo que desejares, é de borla.

janeiro 08, 2005

Menos máquina e mais Homem


Foto daqui

É cada vez mais preocupante a solidão humana, a crescente falta de diálogo entre as pessoas e o cada vez maior aparecimento de soluções automáticas que vão substituindo o elemento humano.
Entra-se na gare de um comboio e logo aprece a máquinazinha para vender o bilhete, quer-se comprar um maço de cigarros e logo aparece a máquina que os vende, quer-se dinheiro lá temos a caixa automática que substitui o caixa do banco, quer-se um preservativo também já existe a maquineta que os vende, as conversas de café foram substítuidas por estas conversas através desta máquina preciosa que é o computador, enfim estes são pequenos exemplos de certos contactos humanos que foram substituidos pela frieza de uma qualquer máquina impessoal.
Nada tenho nada contra o progresso da nossa sociedade e confesso que quase já não passo sem algumas maravilhas tecnológicas, mas que saudades tenho daquelas conversas de café ou à lareira onde se debatia este mundo e o outro, da saudação que faziamos ao caixa do banco ou ao bilheteiro, de ver o rosto das pessoas, sim caros amigos/as porque eu continuo a gostar muito do ser humano, que mesmo com as suas imperfeições, prefiro à perfeição de qualquer robot...
Texto enviado por Flor de Lótus
Antonio San

janeiro 06, 2005

Andamos todos de Judas para Pilatos


A carrada de Pôncios que a nossa Modernidade Europeia nos faz aguentar.
E biba a pulitika carago.
Antonio San

janeiro 05, 2005

Convite

Caríssimas(os), já nos conhecemos há algum tempo (a uns há mais tempo do que a outros), portanto acho que está na altura de vos convidar para um cafézinho.
Bora daí?
E, sejam felizes.

Outro engano crasso...

... ou serei eu a ver coisas?
São tão ingénuos estes italianos de hoje! Ainda acreditam que são os maus da fita, rs, rs, rs.

Enganaram-se... (?)

... certamente que sim, ou estarei eu com algum sentimento de "dejá vú" ?

janeiro 03, 2005

2ª feira


Sinto-me assim! E vocês?
Obrigado Flor de Lótus pela imagem que tão bem me descreve hoje.
Antonio San

janeiro 02, 2005

Até amanhã, chefe!


Antonio San

Porque...

... estamos no nascer de um novo Ano,
...somos, tão somente, humanos...

... recordemos quem, na vida, soube dar o melhor que ela contém.
"A VIDA É UMA PEÇA DE TEATRO QUE NÃO PERMITE ENSAIOS.
POR ISSO, CANTA, CHORA, DANÇA, RI E VIVE INTENSAMENTE ANTES QUE
A CORTINA SE FECHE E A PEÇA TERMINE SEM APLAUSOS."

(Charlie Chaplin)

Antonio San
 

Passaram pela re-Corrente

WebPost

This page is powered by Blogger. Isn't yours?Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com